Greatest Royal Rumble – Um house show com grife?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Logo no início da temporada de lutas de 2018 fomos surpreendidos com os boatos de que a WWE faria um show na Arábia Saudita com uma Royal Rumble Match de CINQUENTA lutadores. Pois bem, o tempo passou e a empresa oficializou a aventura asiática.

As semanas que antecederam o evento foram de anúncios. A maioria das rivalidades ainda remanescentes do WrestleMania, como não poderia ser diferente, mais algumas lutas envolvendo estrelas como Triple H, John Cena e Undertaker.

WWE / Divulgação

Chegamos na sexta-feira, dia do evento. Pela internet se falava em três ou quatro trocas de cinturão, confesso que não imaginava nada do tipo. Apesar do alto investimento dos patrocinadores, nada mais era do que o maior house show da história da WWE. E, como sabemos, house shows não costumam contar com trocas de campeões.

Cedric, Bludgeon Brothers e Jeff Hardy venceram sem dificuldades. Seth Rollins e AJ Styles fizeram grandes combates, mas também ficaram com seus cinturões (AJ com um empate). Brock Lesnar e Roman Reigns não poderia acabar na Arábia Saudita. Por isso, novo empate, Brock descansa no Backlash e a rivalidade retorna em algumas semanas.

WWE / Divulgação

A novidade foi o cinturão para Matt Hardy e Bray Wyatt, mas, considerando que The Bar está no SmackDown, não faria sentido serem campeões do RAW. Deu a lógica.

Entre as lutas envolvendo estrelas, Triple H e Cena animaram o início da noite, com direito ao discurso de Cena, importante para a empresa. Já Undertaker e Rusev, na luta mais aleatória dos últimos tempos, também fizeram o esperado.

A luta principal

Bom, o número 50 para a quantidade de lutadores chamou a atenção desde o começo. Mas, vimos muitos jobbers além de um lutador de sumô e um gigante jamais visto no NXT. Podemos considerar que uma luta de 30 atletas cumpriria o mesmo papel. Teve retornos, teve as estrelas da empresa, teve NXT e teve um campeão a altura do evento.

House show com grife?

Sim. Mas, pera lá. É uma BAITA (gauchês detectado) grife. Os caras colocaram Undertaker em ação! Teve Rey Mysterio e Jericho no Royal Rumble.

Partindo do ponto que é uma novidade e, pelo calendário de eventos oficiais, nunca existiu, valeu muito a pena! O cenário foi lindo, a WWE chegou a um país diferente, teve transmissão ao vivo, chegamos nos TT’s do Brasil, Titus caiu de cara e foi parar lá pra baixo do ringue, secamos tanto o Mahal que ele criou um novo meme, até um irmão Colon apareceu!

Que venham novos house shows com grife!

Obs: Uma pena e uma grande perda para o evento a ausência das mulheres.

LEIA MAIS:

Confira os participantes e as eliminações do Greatest Royal Rumble

Quem são Babatunde e Hiroki Sumi

Quem levou a melhor no Superstars Shake-up?

 

Facebook Comments

3 thoughts on “Greatest Royal Rumble – Um house show com grife?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *