WWE dá uma demonstração de força em Melbourne

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Mais do que os resultados do Super Show-Down, o importante nesta noite de lutas na Austrália foi a demonstração de força da WWE. Ao reunir lendas e o melhor de seu roster, o evento lotou um estádio gigantesco na Oceania e provou, mais uma vez, o tamanho da empresa perante o universo do entretenimento.

Os milhares de australianos que foram ao estádio de Melbourne viram um evento histórico a WWE. Na largada New Day e The Bar deram aquele show de animação e energia que estão acostumados. O novo capítulo de Charlotte e Becky também não decepcionou, pois mostrou a força da desafiante, mas ainda sim a campeã conseguiu arranjar um DQ e se manter com o cinturão, dando continuidade à história.

A luta seguinte era mais para colocar John Cena em ação mesmo. O ídolo da WWE levou os australianos à loucura desde o momento que ingressou na arena. Logicamente, vitória para ele e Lashley contra Owens e Elias. Depois, aquele agradecimento do maior rosto da empresa para o público presente.

A vitória do IIconics também foi muito legal. Apesar de prevista, a forma com que Billie Kay e Peyton Royce se emocionaram após vencer Asuka e Naomi foi sensacional. Por lutarem em casa, trouxeram um componente especial ao evento.

AJ Styles e Samoa Joe fizeram uma luta histórica. Daquelas que podem concorrer a melhor do ano. Grande exibição dos dois e eu realmente achei que em pelo menos uns quatro momentos Joe venceria. Mas deu AJ.

Novamente, vemos apenas uma luta para colocar grandes nomes em ação. Ronda e as irmãs Bellas venceram o Riott Squad.

No momento mais emocionante da noite, Buddy Murphy superou Cedric Alexander e, de forma muito merecida, é o novo campeão do peso-cruzador. Murphy trouxe novos golpes, uma nova energia e um hype absurdo para o 205 Live, nada mais justo que um cinturão na sua cidade natal, para delírio dos presentes.

O Shield enfim se uniu. Se ano passado problemas de saúde de Roman e a lesão de Dean impediram este retorno, na Austrália ele ocorreu. A luta, logicamente foi boa, porque só haviam feras envolvidas. Com aquela dúvida permanente se Dean iria se voltar contra os seus amigos campeões, o trio se manteve unido e bateu Dolph, Drew e Braun.

Mais um capítulo de Bryan x Miz, mais uma luta longe do potencial que pode ter. Bryan venceu em pouco mais de dois minutos, em uma rolagem, para se sagrar o desafiante ao título da WWE.

Por fim, o show.

Tudo aquilo que todos os fãs sonham em ver ao vivo, a WWE proporcionou em Melbourne. Uma luta entre lendas que são referência para todas as gerações. Triple H e Undertaker entregaram um combate completo. Golpes clássicos, provocação, luta no meio da torcida, cadeiras, martelos, mesas, fora a participação de Shawn Michaels e Kane.

Um clássico! E vitória para Triple H, com posterior ataque de Undertaker e Kane, após um breve momento de trégua.

Enfim, o Super Show-Down entregou um live-event de luxo (como defini o Greatest Royal Rumble). Imagino que todos saíram felizes, empolgados e emocionados do estádio. Pela tv, também não há motivos para queixas. Apesar do exagero da WWE em promover o evento e esquecer de colocar alguma graça em RAW e SmackDown nas últimas semanas, podemos dizer que foi um grande capítulo na história da empresa que deu uma demonstração de força ao reunir tanta gente em torno de um show longe dos Estados Unidos.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *