Memórias de WrestleMania: por @Gabu_Moon

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

A ascensão ao trono: a imperatriz vs a rainha – Asuka vs Charlotte (Wrestlemania 34)

O ano de 2018 foi, particularmente, muito emblemático para mim. Seria nesse ano em que eu completaria 10 anos acompanhando esse misto de esporte, com novela, e arte circense: o pro-wrestling.

Pra mim foi bastante difícil escolher uma única luta marcante. Durante esses 10 anos muitos embates me marcaram de formas diferentes. Então, resolvi escolher uma luta que ocorreu nesse ano tão significativo para mim. Seria em 2018 onde eu acompanharia a minha décima Wrestlemania ao vivo, a Wrestlemania 34. Ao que parece, a importância desse evento não se restringiu apenas a mim. Afinal, foi nesse pay-per-view onde vimos a dramática derrota daquela que se autonomeava como a Imperatriz do Amanhã, Asuka.

Eu sempre muito fã da Asuka. Um dos maiores fatores para isso foi seu reinado brilhante no NXT. Sua posterior subida ao main-roster ainda invicta, foi algo que quebrou paradigmas em relação a evolução das mulheres na WWE.

Asuka conseguiu alcançar muitos feitos, muitos deles majoritariamente realizados e dominados por homens. The Undertaker e Goldberg. Com sua streak Asuka agora se equiparava a esses nomes, sua invencibilidade a cada luta se mostrando mais forte.

Entretanto, na Road To Wrestlemania, o domínio de Asuka foi desestabilizado com a chegada de Charlotte. Aquela que viria a destronar a até então Imperatriz. Eu me lembro de ter ficado muito empolgada com a construção dessa história na época. A todo momento o simples pensamento de Asuka perdendo sua streak me deixava assustada.

Infelizmente o inevitável aconteceu. Nada dura para sempre, e streaks estão aí para serem quebradas. Após uma luta muito boa entre Asuka e Charlotte, a japonesa sucumbiu a nova rainha.

Apesar de eu ter ficado muito chateada (na verdade vivo chateada até os dias de hoje, hehe), foi um belo fim pra o império da Asuka. Mesmo eu tendo os meus “problemas” em relação a Charlotte, não posso negar que ela foi uma oponente a altura, e o que as duas fizeram no ringue foi mágico.

Agora, às vésperas da Wrestlemania 35, me pego pensando nessa luta e no quanto evoluímos até hoje. No quanto ainda há de se evoluir em relação ao wrestling feminino. E, ainda que a Asuka tenha perdido, um dia a imperatriz voltará para reivindicar o seu trono.

Siga a @Gabu_Moon

Confira todos os capítulos do especial Memórias de WrestleMania

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *