Um final ruim é capaz de estragar um bom evento?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

O WWE Money in the Bank 2019 foi ao ar neste domingo (19). O evento em si foi muito bom, com resultados legais, mas o final foi aquele balde de água fria.

Vejamos

No kickoff uma luta interessante em que os Usos venceram Bryan e Rowan. Não fazia muito sentido este combate entre os campeões do SmackDown contra uma dupla recém-chegada ao RAW. Mas, enfim, boa apresentação.

Bayley se consagrou em uma ótima MITB match feminina com muitos momentos legais para as demais lutadoras.

Em seguida tivemos dois momentos não tão bons. Rey Mysterio venceu Samoa Joe, mas o árbitro comeu mosca porque Joe não estava com as costas totalmente no chão. Shane e Miz, apesar da química, não conseguiram desenvolver uma grande luta dentro da grade.

Tony Nese e Daivari fizeram um combate ok para os padrões do 205 live. No doblete de Becky Lynch, duas ótimas histórias interligadas. Primeiro a vitória contra Lacey Evans, depois a chegada de Charlotte exigindo sua luta logo na sequência. Com a interferência de Evans, Charlotte sagrava-se campeã, algo esperado.

Mas, Bayley apareceu, colocou sua mala para jogo e se tornou campeã do SmackDown. O hype foi geral no ginásio, naquele que, na minha opinião, foi o momento mais legal da noite. E vejam só, com Bayley, que andava bem longe de qualquer empolgação junto aos fãs.

Roman e Elias fizeram um segmento rápido, mas importante para carimbar a presença dos dois no PPV. A aparição de Lars Sullivan a gente pula, por motivos de preguiça de tudo que envolve o lutador até agora.

Pois bem, Seth Rollins e AJ Styles deram tudo aquilo que se esperava. A “dream match” foi realmente magnífica e empolgou demais, com vitória para Rollins. Kofi Kingston e Kevin Owens não deixaram por menos e também realizaram um grande combate, com vitória para Kofi.

Neste momento o público estava bem empolgado, aguardando as emoções da luta principal.

Tudo corria bem, tínhamos um grande combate com destaque para os sete lutadores no ringue, mas, veio o final ruim. Se Brock Lesnar estivesse na luta desde o começo, poderíamos até pensar em um sentido em sua vitória. Mas, ele entrar no final, correr, derrubar o Ali que ficou moscando por uns 20 segundos sem pegar a maleta, e vencer o combate, desafia até mesmo a lógica fantasiosa da WWE.

Como em uma série, ou um filme, eu penso que um final ruim consegue sim estragar todo o resto. E convenhamos que a WWE faz questão que Brock Lesnar seja o responsável por quase todos os banhos de água fria que levamos nos últimos anos.

Por fim, deixo vocês com as palavras de Chris Jericho


Impressionado de ver @BrockLesnar ganhar o #MoneyInTheBank match… mesmo que ele não tenha sido oficialmente introduzido! Brock é o futuro do negócio e este é o exemplo perfeito de roteiro genial que mostra por que a @WWE permanecerá em cima para sempre! #GoBrockGo

E para vocês? Um final ruim estraga um bom show?

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *